Perguntas frequentes

Se tiver alguma questão não deixe de consultar os tópicos de ajuda que se encontram nesta página.
Se preferir, pode contactar-nos por email ou telefone.
Temos todo o gosto em prestar-lhe os esclarecimentos necessários.

Informações úteis sobre crédito ao consumo

Aderir a um crédito é um ato de compromisso, que requer uma decisão consciente.
A Cofidis defende o crédito responsável e coloca ao seu dispor informação útil sobre crédito ao consumo.

  • O que é uma Linha de Crédito Cofidis?

    Uma linha de crédito é um contrato de crédito revolving, de duração indeterminada. Isto significa que tem um limite máximo de crédito autorizado que pode utilizar ao longo do tempo, à medida que for pagando as prestações mensais e reembolsando o capital do seu crédito (à semelhança de um cartão de crédito). Isto quer dizer que sempre que quiser utilizar o montante disponível (ou seja, o montante que já pagou) poderá fazê-lo sem ter que fazer um novo pedido de crédito. Por este motivo, o prazo para reembolso do seu crédito é meramente indicativo pois dependerá das utilizações que faça.

    A Cofidis disponibiliza Linhas de Crédito Mini e Maxi. Na Mini poderá pedir um valor entre os 500€ e os 2.250€, na Maxi os valores variam entre 2.500€ a 4.500€.

  • O que é um Crédito Pessoal Cofidis?

    Um Crédito Pessoal é um empréstimo destinado a satisfazer necessidades de crédito a médio prazo, dirigido à aquisição de bens ou serviços de consumo duradouro. No Crédito Pessoal o montante do crédito, as mensalidades e os prazos de reembolso são fixados no início do contrato, mantendo-se inalterados durante a vigência do mesmo.

    O montante do crédito pessoal Cofidis pode variar entre os 5.000€ e os 50.000€.

  • O que é um Crédito Consolidado Cofidis?

    O Crédito Consolidado permite juntar vários créditos ao consumo num só.

    Significa que se tem vários créditos ao consumo em várias instituições, financeiras ou bancárias, vai passar a gerir o seu crédito com uma única instituição financeira. Assim, passa a pagar uma única mensalidade, com uma única taxa e uma única data de pagamento, simplificando a sua gestão financeira.

  • O que é uma TAEG?

    É a Taxa Anual de Encargos Efetiva Global (TAEG), isto é, a taxa que reflete o custo total do Crédito. É expressa numa percentagem anual do montante total do crédito.

      A TAEG considera todos os:
        • Encargos relacionados com a operação de crédito, como comissões e despesas de expediente;
        • Impostos relacionados com o crédito, como por exemplo imposto do selo sobre juros.

  • O que é a TAN?

    É a Taxa Anual Nominal (TAN), isto é, a taxa de juro expressa numa percentagem fixa aplicada numa base anual ao montante do crédito utilizado, à qual são calculados os juros do crédito, sem incluir outros encargos ou impostos.

  • O que é o MTIC?

    É o Montante Total Imputado ao Consumidor (MTIC).

    Nos produtos do tipo Crédito Pessoal e no Crédito Consolidado, o MTIC corresponde ao valor total que vai pagar pelo crédito, ou seja, a soma do custo total do crédito (juros, comissões, despesas, impostos e encargos de qualquer natureza, exceto os prémios de seguro de adesão facultativa) e do montante total do crédito concedido.

    MTIC = Valor crédito concedido + Valor total dos custos

  • O que é a FIN?

    É a Ficha de Informação Normalizada (FIN).

    É um documento padronizado pelo Banco de Portugal, para todas as instituições financeiras e bancárias, onde consta a informação detalhada relativa ao crédito e que permite comparar, de uma forma mais simples, diferentes ofertas de crédito.

  • Quais são os impostos associados ao crédito?

    Consoante o tipo de crédito os impostos variam, assim:

    Crédito clássico: os impostos associados aos créditos clássicos (contratos de crédito com prazo de duração determinada) e incluídos na TAEG, são o Imposto do Selo sobre a Utilização do Crédito (ISUC) e o Imposto do Selo sobre juros, ambos às taxas legais em vigor previstas na Tabela Geral do Impostos do Selo. O ISUC acresce ao valor da primeira mensalidade do crédito e o Imposto do Selo sobre juros é cobrado mensalmente e está incluído no valor da mensalidade do crédito.

    O valor concreto dos impostos estão inscritos na FIN e nas Condições Particulares do contrato de crédito.

    Crédito Revolving: os impostos associados ao crédito revolving (contratos de crédito com prazo de duração indeterminada) e incluídos na TAEG são o Imposto do Selo sobre Contas Correntes (ISCC) e o imposto do Selo sobre juros, ambos às taxas legais em vigor previstas na Tabela Geral do Imposto do Selo. O ISCC e o Imposto do Selo sobre juros, são cobrados mensalmente, estando os seus valores já incluídos na mensalidade do crédito.

    Caso existam comissões associadas ao contrato de crédito, a estas acresce o respetivo Imposto do Selo à taxa legal em vigor.

  • Por quem é supervisionada e regulamentada a Cofidis?

    A nossa atividade é regulamentada e supervisionada pelo Banco de Portugal, pelo que os nossos processos são rigorosos e respeitam os procedimentos legais.

Adesão ao crédito

Conheça todos os passos necessários para fazer um crédito e o que deve saber sobre este.

Análise do pedido de crédito
Saber
mais
  • O que é uma cuidada análise financeira?

    Uma cuidada análise financeira permite-nos avaliar a solvabilidade de quem solicita o credito, e oferecer a solução que melhor se adequa ao perfil de cada cliente, através de ferramentas internas e externas e de uma equipa especialista em análise de crédito.

    A nossa atividade é regulamentada e supervisionada pelo Banco de Portugal, pelo que os nossos processos são rigorosos e respeitam os procedimentos legais.

  • Quanto tempo demora a análise do pedido de crédito?

    Fazemos uma cuidada análise financeira do pedido de crédito em 24h após recebermos o exemplar da proposta de contrato de crédito com os documentos necessários.

  • A análise do processo tem custos?

    Não, os nossos créditos não têm custos de análise nem de abertura do processo.

  • Qual a informação que têm em conta para fazer uma análise do pedido de crédito?

    Para uma cuidada análise financeira são considerados:

      • Os dados pessoais e financeiros que preencheu no formulário do Site ou que nos facultou ao telefone, no momento do pedido de crédito.
      Por este motivo, é de extrema importância que seja rigoroso a preencher o formulário ou a facultar os seus dados ao telefone;
      • As regras de análise de crédito definidas pela Cofidis;
      • Informações de bases de dados externas de responsabilidades de crédito, nomeadamente da Credinformações e do Banco de Portugal, bem como da Lista Pública de Execuções.

  • Como sei se o meu pedido de crédito foi aceite ou recusado?

    Poderá contactar-nos para saber o estado do seu pedido ou aguardar que entremos em contacto consigo, por telefone, email ou carta para o informarmos sobre o estado final do seu pedido

  • Porquê é que o meu crédito foi recusado?

    A nossa política de crédito responsável prevê uma cuidada análise financeira, pelo que o crédito é recusado quando verificamos que a situação financeira e pessoal não reúne as condições necessárias para ter acesso ao crédito. Por este motivo, é de extrema importância que seja rigoroso a preencher o formulário ou a facultar os seus dados ao telefone, no momento do pedido de crédito.

    Em caso de dúvidas pode contactar-nos por e-mail ou por telefone. Temos uma equipa de profissionais sempre ao seu dispor.

Documentos necessários para a adesão ao crédito

Para podermos efetuar uma cuidada análise financeira ao seu pedido de crédito, precisamos de documentos comprovativos da sua situação pessoal e profissional. Sugerimos que consulte os documentos necessários de adesão ao crédito, com informação detalhada de acordo com o tipo de crédito que vai pedir. Em caso de dúvidas contacte-nos por email ou telefone, temos todo o gosto em prestar-lhe os esclarecimentos necessários.

  • Crédito Pessoal

    Os documentos necessários são, as cópias de:

    Documento de identificação 1º e 2º titulares

      Com nacionalidade portuguesa:
        • Cartão de cidadão ou Bilhete de Identidade
        • Cartão de Contribuinte

      Com outra nacionalidade:
        • Autorização de residência + Cartão de Contribuinte

    Nota: Confirme que as cópias enviadas estão dentro da data de validade e legíveis.

    Comprovativo de morada em nome de um dos titulares

    Um dos seguintes documentos:

      • Fatura de água, luz, telefone (fixo ou móvel), gás ou tv por cabo

    Nota: Não são válidos atestados passados pela Junta de Freguesia.

    Comprovativo de rendimentos 1º e 2º titulares

      Trabalhador por conta de outrem:
        • Recibos de vencimento dos últimos 2 meses

      Sócio gerente ou por conta própria:
        • Última declaração de IRS

    Nota: Se entregou o IRS numa repartição de finanças, junte a nota de liquidação.

      Reformado:
        • Último comprovativo de reforma

    Comprovativo de IBAN em nome de um dos titulares

      Uma das seguintes situações:
        • Cópia do cartão multibanco + Talão do multibanco com IBAN
        • Comprovativo de IBAN impresso através do site do seu banco

  • Crédito Pessoal Lar e Recheio

    Os documentos necessários são, as cópias de:

    Documento de identificação 1º e 2º titulares

      Com nacionalidade portuguesa:
        • Cartão de cidadão ou Bilhete de Identidade
        • Cartão de Contribuinte

      Com outra nacionalidade:
        • Autorização de residência + Cartão de Contribuinte

    Nota: Confirme que as cópias enviadas estão dentro da data de validade e legíveis.

    Comprovativo de morada em nome de um dos titulares

    Um dos seguintes documentos:

      • Fatura de água, luz, telefone (fixo ou móvel), gás ou tv por cabo

    Nota: Não são válidos atestados passados pela Junta de Freguesia.

    Comprovativo de rendimentos 1º e 2º titulares

      Trabalhador por conta de outrem:
        • Recibos de vencimento dos últimos 2 meses

      Sócio gerente ou por conta própria:
        • Última declaração de IRS

    Nota: Se entregou o IRS numa repartição de finanças, junte a nota de liquidação.

      Reformado:
        • Último comprovativo de reforma

    Comprovativo de IBAN em nome de um dos titulares

      Uma das seguintes situações:
        • Cópia do cartão multibanco + Talão do multibanco com IBAN
        • Comprovativo de IBAN impresso através do site do seu banco

  • Linhas de Crédito

    Os documentos necessários são, as cópias de:

    Documento de identificação 1º e 2º titulares

      Com nacionalidade portuguesa:
        • Cartão de cidadão ou Bilhete de Identidade
        • Cartão de Contribuinte

      Com outra nacionalidade:
        • Autorização de residência + Cartão de Contribuinte

    Nota: Confirme que as cópias enviadas estão dentro da data de validade e legíveis.

    Comprovativo de morada em nome de um dos titulares

    Um dos seguintes documentos:

      • Fatura de água, luz, telefone (fixo ou móvel), gás ou tv por cabo

    Nota: Não são válidos atestados passados pela Junta de Freguesia.

    Comprovativo de rendimentos 1º e 2º titulares

      Trabalhador por conta de outrem:
        • Recibos de vencimento dos últimos 2 meses

      Sócio gerente ou por conta própria:
        • Última declaração de IRS

    Nota: Se entregou o IRS numa repartição de finanças, junte a nota de liquidação.

      Reformado:
        • Último comprovativo de reforma

    Comprovativo de IBAN em nome de um dos titulares

      Uma das seguintes situações:
        • Cópia do cartão multibanco + Talão do multibanco com IBAN
        • Comprovativo de IBAN impresso através do site do seu banco

  • Crédito Automóvel

    Os documentos necessários são, as cópias de:

    Documento de identificação 1º e 2º titulares

      Com nacionalidade portuguesa:
        • Cartão de cidadão ou Bilhete de Identidade
        • Cartão de Contribuinte

      Com outra nacionalidade:
        • Autorização de residência + Cartão de Contribuinte

    Nota: Confirme que as cópias enviadas estão dentro da data de validade e legíveis.

    Comprovativo de morada em nome de um dos titulares

    Um dos seguintes documentos:

      • Fatura de água, luz, telefone (fixo ou móvel), gás ou tv por cabo

    Nota: Não são válidos atestados passados pela Junta de Freguesia.

    Nota de encomenda/Fatura pró-forma

    Se optar pela aquisição de um automóvel (ou outro veículo) novo.

    Comprovativo de rendimentos 1º e 2º titulares

      Trabalhador por conta de outrem:
        • Recibos de vencimento dos últimos 2 meses

      Sócio gerente ou por conta própria:
        • Última declaração de IRS

    Nota: Se entregou o IRS numa repartição de finanças, junte a nota de liquidação.

      Reformado:
        • Último comprovativo de reforma

    Comprovativo de IBAN em nome de um dos titulares

      Uma das seguintes situações:
        • Cópia do cartão multibanco + Talão do multibanco com IBAN
        • Comprovativo de IBAN impresso através do site do seu banco

  • Crédito Formação

    Os documentos necessários são, as cópias de:

    Documento de identificação 1º e 2º titulares

      Com nacionalidade portuguesa:
        • Cartão de cidadão ou Bilhete de Identidade
        • Cartão de Contribuinte

      Com outra nacionalidade:
        • Autorização de residência + Cartão de Contribuinte

    Nota: Confirme que as cópias enviadas estão dentro da data de validade e legíveis.

    Comprovativo de morada em nome de um dos titulares

    Um dos seguintes documentos:

      • Fatura de água, luz, telefone (fixo ou móvel), gás ou tv por cabo

    Nota: Não são válidos atestados passados pela Junta de Freguesia.

    Comprovativo de matrícula no curso

    Documento fornecido pela Instituição de Ensino Superior que comprove a matrícula, identificando o ano, o curso e o valor da mesma.

    Comprovativo de rendimentos 1º e 2º titulares

      Trabalhador por conta de outrem:
        • Recibos de vencimento dos últimos 2 meses

      Sócio gerente ou por conta própria:
        • Última declaração de IRS

    Nota: Se entregou o IRS numa repartição de finanças, junte a nota de liquidação.

      Reformado:
        • Último comprovativo de reforma

    Comprovativo de IBAN em nome de um dos titulares

      Uma das seguintes situações:
        • Cópia do cartão multibanco + Talão do multibanco com IBAN
        • Comprovativo de IBAN impresso através do site do seu banco

  • Crédito Consolidado

    Os documentos necessários são, as cópias de:

    Documento de identificação 1º e 2º titulares

      Com nacionalidade portuguesa:
        • Cartão de cidadão ou Bilhete de Identidade
        • Cartão de Contribuinte

      Com outra nacionalidade:
        • Autorização de residência + Cartão de Contribuinte

    Nota: Confirme que as cópias enviadas estão dentro da data de validade e legíveis.

    Comprovativo de morada em nome de um dos titulares

    Um dos seguintes documentos:

      • Fatura de água, luz, telefone (fixo ou móvel), gás ou tv por cabo

    Nota: Não são válidos atestados passados pela Junta de Freguesia.

    Comprovativos de dívida válidos de todos os créditos a consolidar

      Emitidos nos últimos 30 dias, onde deve constar:
        • Nome da instituição financeira
        • Nome do titular do crédito
        • Número de contrato/cartão
        • Valor total em dívida e data de emissão
      Exemplos: Declarações de divida, extratos de conta corrente, extratos do cartão de crédito, extratos bancários.

    Comprovativo de rendimentos 1º e 2º titulares

      Trabalhador por conta de outrem:
        • Recibos de vencimento dos últimos 3 meses

      Sócio gerente ou por conta própria:
        • Última declaração de IRS

    Nota: Se entregou o IRS numa repartição de finanças, junte a nota de liquidação.

      Reformado:
        • Último comprovativo de reforma

    Comprovativo de IBAN em nome de um dos titulares

      Uma das seguintes situações:
        • Cópia do cartão multibanco + Talão do multibanco com IBAN
        • Comprovativo de IBAN impresso através do site do seu banco
        • Cópia da primeira página da caderneta

    Extratos de conta bancária dos últimos 3 meses (para pedidos de crédito superiores a 20.000€)

    De todas as suas contas bancárias

  • Quem vai ter acesso aos documentos?

    Os documentos são analisados exclusivamente pelos nossos conselheiros de crédito. Garantimos total confidencialidade de toda a informação.

Gestão do crédito

Seguro facultativo de proteção do crédito

Um seguro é uma segurança. Saiba porque deve aderir ao seguro de proteção ao crédito nas perguntas abaixo.

  • O crédito tem seguro?

    Sim, os nossos créditos têm associado um seguro de proteção de crédito que é facultativo e que, de acordo com a opção que escolha, assegura o pagamento das mensalidades ou do valor do crédito em dívida nos casos de:

      • Desemprego
      • Invalidez absoluta e definitiva
      • Incapacidade temporária absoluta
      • Falecimento

  • O seguro é obrigatório?

    Não, o seguro é facultativo. A decisão de aderir ao seguro é sempre sua.
    Sugerimos, no entanto, para sua segurança que opte pela adesão ao seguro.

  • Quais as coberturas do seguro?

    O seguro facultativo cobre, de acordo com a opção que escolher, situações de:

      • Desemprego
      • Invalidez absoluta e definitiva
      • Incapacidade temporária absoluta
      • Falecimento

    As características de cada cobertura podem variar consoante a opção de seguro que escolher.

    Para Linhas de Crédito consulte aqui mais informação

    Para Crédito Pessoal, Crédito Pessoal lar e recheio, Crédito Formação, Crédito Automóvel e Crédito Consolidado consulte aqui mais informação

  • Quero aderir ao seguro, quais são as condições?

    Para saber as condições de adesão por favor consulte a página do seguro.
    Se já é nosso cliente e pretende aderir ao seguro entre em contacto connosco.

  • Posso aderir ao seguro em qualquer momento?

    Pode aderir ao seguro de proteção ao crédito em qualquer fase, no momento de celebração do contrato ou posteriormente, independentemente do produto que tenha em curso.

  • Depois de aderir ao seguro é possível anular a adesão ao seguro?

    Sim. Tem um prazo de livre resolução de 30 dias imediatos à assinatura da proposta de adesão ao contrato de seguro.

  • Quanto custa o seguro?

    O custo do seguro depende do tipo de crédito pelo qual optar.

    Sugerimos que no momento do pedido de crédito, verifique as opções disponíveis e avalie o custo associado.

  • Como é feito o pagamento do seguro?

    Nos produtos do tipo Linha de Crédito, o prémio mensal do seguro, está incluído no valor da mensalidade e prolonga o prazo de reembolso do crédito.

    No Crédito Pessoal, Crédito Pessoal lar e recheio, Crédito Formação, Crédito Automóvel e no Crédito Consolidado a decisão tem de ser tomadano momento do pedido de crédito.

Apoio ao cliente

Estamos aqui prontos para o ajudar! Não hesite em contactar-nos.